quarta-feira, 28 de julho de 2010

P472 - Sementes e Água Potável para a Guiné-Bissau



A partir de hoje, aqui em Amindara estamos a viver como os brancos… …


Foi com este linda e saborosa frase que o Chefe da Tabanca de Amindara anunciou aos seus familiares em Bissau que Amindara já tinha água fresquinha e boa, ali a 18 metros de profundidade e não a cerca de três Km.,enquanto as mulheres e as crianças em delírio cantavam e dançavam.
Esta atitude espontânea e sincera do Chefe de Tabanca de Amindara, demonstra bem como aquela gente se contenta com pouco para se sentir feliz. Um "pouco" que é imenso. Apenas uma torneira de água fresca e potável para toda a Tabanca.
Agora já não é preciso ir buscá-la a quilómetros de distância, à bolanha ou a uma lagoa na floresta sem a mínima garantia de salubridade.
Agora as crianças da escolinha local já podem beber água a qualquer hora do dia.

O seu sonho de décadas realizou-se graças a solidariedade dos antigos combatentes portugueses, seus familiares e amigos.

Foi dia di ronco, garandi ronco para Amindara que se vai repetir em breve na tabanca de Medjo, porque a solidariedade não tem fronteiras.

Agora só falta colocar o depósito para garantir que a água não falte, mesmo nos dias de chuva 

Já arrancamos em Medjo.
 Os poceiros ( especialistas da AD em abrir poços) já lá estão a trabalhar. Dentro de alguns dias os habitantes de Medjo terão água potável junto à porta de casa.
Como ainda não dinheiro para o equipamento terão de puxar a água a balde.

O dinheiro conseguido ainda está longe de responder às necessidades para cobrir as despesas com a abertura do novo poço em Medjo, mas ... eu acredito.

Zé Teixeira


quinta-feira, 22 de julho de 2010

P469-Américo Gomes e Justino Delgado

Como Grupo de Amigos da Guiné-Bissau que somos, aqui vai mais uma divulgação cultural mais dirigida ao Tabanqueiros da Zona de Lisboa, sob a sigla:
Todos juntos na Aula Magna "PELA PAZ E FRATERNIDADE"
A nossa Guiné merece e muito mais!!!



P468- Os SUPER MAMA DJOMBO Em Portugal


P467 - Sementes e água potável para a Guiné-Bissau

Para dar continuidade ao Projecto SEMENTES E ÁGUA POTÁVEL PARA A GUINÉ-BISSAU, agora que Amindara já tem água e vamos arvançar com o projecto de abrir um poço em Medjo, tabanca por onde passaram muitos dos combatentes da Guiné, realizamos um ARRAIAL DE BENEFICÊNCIA em que as estrelas foram a sardinha assada e o frango de chabéu aprimoradamente confeccionados pelo Emílio Ferreira e pela Gi. O Emílio que nunca esteve na Guiné, foi trazido para a Tabanca pela mão do seu irmão o Vitor. A Gi, guineense de gema especialista em pratos típicos da sua terra.
Aconteceu no passado dia 17 em casa do Mário Graça ao Monte dos Burgos. À vontade de trabalhar de alguns, correspondeu uma vontade danada de saborear os petiscos por parte dos sempre bem-dispostos 74 convivas que por lá apareceram.
As sardinhas foram oferecidas pelo Jorge Cruz. À sua excelente qualidade, correspondeu um assador de alto gabarito com tecnologia de ponta – a técnica do vinagre, que lhe emprestou um aspecto e um sabor divinal.
Os Frangos vierem gratuitamente dos talhos do Casimiro e do Horácio. A Gi transformou-os num pitéu de requinte, que levou toda a gente a correr apressadamente aos tachos, apesar de já se terem consumido mais de 400 sardinhas. Não fosse o “pito” voar e os convivas ficarem a chuchar no dedo. Felizmente a quantidade foi mais que suficiente. Deu para repetir e ainda sobrou.
O Vinho, como sempre tem origem na Régua pela mão do Zé Manel, com a participação activa do Eduardo Moutinho Santos que não quis ficar atrás e nos presenteou com um saboroso néctar a concorrer com o já conceituado Pedro MIlanos.
A fruta veio da Feira de Custóias, oferecida por um camarada que não pode estar presente.
A doçaria, foi aparecendo pelas mãos de dedicadas companheiras de alguns dos convivas.
As alfaces arrancadas pelo cedinho da manhã da horta do Pacheco estavam fresquíssimas e saborosas. Foi um “ver se te avias” como complemento digestivo.
De Moncorvo, vieram pela mão do Moita o pão, o azeite e as azeitonas. Pena foi que o Moita “sonhasse “com um jantar e só aparecesse no fim, depois de ser alertado por alguém que notou a sua ausência. 
AS saborosas batatinhas, semeadas e arrancadas da terra  directamente para esta festa pelos manos Carvalho, de Medas. O Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Medas, até se levantou de madrugada para as arrancar pela fresquinha e para não perturbar o seu trabalho de autarca.
O Nelson, encaregou-se de adquirir o material de logistica, como copos, pratos, talheres a que juntou as bebidas.
Os trabalhos de arranjo do espaço e complementos alimentares estiveram a cargo de uma equipa, onde pontificaram o Vitor, o Zé Rodrigues, o Emilio, a Chico Allen, O Carlos Teixeira, o Pires, o Xico Dias, sem esquecer o Manuel Graça, que esteve em todas, para além de ceder o espaço. Perdoem-me se falta alguém.
As cadeiras e mesas em falta apareceram como por encanto por mão dos manos Vítor e Emilio, que “desenrascaram” uma arca congeladora e o grelhador, para que nada faltasse.
Um grupo de senhoras disponibilizaram-se a dar um toque feminino a toda a festa para que nada faltasse. Foram incansáveis, como aliás toda a gente que se envolveu.
Não há palavras que cheguem para agradecer tanta generosidade e disponibilidade, pelo que vou usar a mais comum: OBRIGADO MINHA GENTE.
De realçar que o nosso Presidente, Álvaro Basto estava em festa. Neste dia contava sessenta e uma primaveras, pelo que teve direito a justa homenagem, com bolo champanhe, uma recordação e sobretudo o carinho e afecto dos presentes que em coro animado, lhe cantaram os Parabéns.
Por último registo a presença amiga de vários elementos do Clube Lions da Senhora da hora e da Trofa, nossos irmãos no ideal de servir os mais carenciados. Trouxeram com elas as ofertas recolhidas na Semana da Guiné que recentemente o Clube Lions da Trofa realizou para enviar para as crianças da Guiné-Bissau.
Os primeiros convivas começaram a chegar às 10 horas da manhã. Pelas 10 h da noite, o Graça conseguiu fechar a porta. Deste modo se pode ajuizar do prazer com que se conviveu neste dia memorável.
Para encerrar com chave de ouro, apareceu já ao fim da tarde, uma jovem linda como o sol da primavera, a filha do Emilio que nos presenteou com dois lindos fadinhos, cantados à capela, por falta dos habituais guitarristas. Tem uma voz maravilhosa e promete voltar na próxima actividade do género que já está a ser preparada.
Registe-se que o objectivo desta actividade era iniciar o pecúlio monetário para fomentar a abertura de um poço de água potável em Medjo na Guiné-Bissau, cujo custo está orçado em 4.000.00€.
O objectivo de 1.000.00€ foi ligeiramente ultrapassado, pois obtiveram-se 1.036.00 €

A campanha vai continuar para que rapidamente se consiga o total da verba necessária. Como sempre contamos com a generosidade dos combatentes da Guiné e de todas as pessoas de boa vontade.
Basta um pequeno esforço de recolher um euro de cada pessoa da nossa família e depois é só ir ao Montepio Geral e depositar a verba conseguida na conta da Associação Tabanca Pequena-Grupo de Amigos da Guiné-Bissau.
NIB 0036.0086.991000572.24


As fotografias que se seguem permitem dar uma ideia do excelente dia que se viveu.

terça-feira, 20 de julho de 2010

P466-Amanhã o nosso grande Régulo vai à Tabanca

Eis ao texto que nos enviou há pouco:

Amigos e camaradas:

A Tabanca de Matosinhos é um caso sério de sucesso, de tal modo que já investigadores interessados em fazer dela um "case study", como agora se diz,com todos os efes e erres... O que é que Matosinhos tem que Lisboa não tem ? Não é de certo mais moranças... Dizem que tem outro encanto, em especial às 4ªs feiras...

Eu, que apenas pago as quotas, tenho andado distraído, a leste, à margem, a ver a passar os navios ao largo de Sines, Setúbal, Lisboa, Peniche, Figueira da Foz,  Leixões, Viana do Castelo... E a Tabanca de Matosinhos aqui tão perto!... 

Vaí daí decidi-me, sorrateiro, a fazer um patrulhamento (muito pouco ofensivo) por aquelas bandas, só com a rapaziada do Pel Rec Info, reforçado pelos básicos da cozinha... Quem não tem cão, caça com gato... Já era assim lá no século passado, na nossa santa guerrinha... 

Tudo isto para vos dizer que vou, amanhã,  dar um Alfa Bravo às nossos queridos tabanqueiros de Matosinhos, e rever velhos amigos, senadores da Tabanca Grande como o A. Marques Lopes, o David Guimarães, o Zé Teixeira, o Álvaro Basto,  o Carlos Vinhal... Espero que não tenham ido todos a banhos!... E que alguém, tenha ficado de serviço à Tabanca, quanto mais não seja o patriarca Rolando Basto que tive o grato prazer de rever em Monte Real, há menos um mês atrás...

Se algum de vocês, quiser vir reforçar as hostes inimigas, lá nos juntaremos, para o que der e vier, certos que tudo acabará em bem, à sombra do velho poilão, a saborear um prato de gostosa bianda,com ou sem sardinhas da bolanha de Matosinhos... 

Parto daqui, nas calmas, às 9h, só com a minmha motorista, e vou pela A8, A17, A25, A29, para aproveitar as últimas SCUT do nosso contentamento descontente... 

Até amanhã, camaradas! 

Luís Graça

P465 - Sementes e água potável para a Guiné-Bissau

A ÁGUA JÁ CORRE EM AMINDARA



OBRIGADO a todos que colaboraram neste projecto.

Foram bastantes, os camaradas que corresponderam ao apelo – SEMENTES E ÁGUA POTÁVEL PARA A GUINÉ-BISSAU.
Num tempo em que o mundo e, particularmente o nosso País atravessam uma terrível crise económico-financeira, o apelo foi ouvido. Ecoou bem fundo nos corações dos combatentes da Guiné nos anos sessenta e setenta, não esquecendo outros amigos da Guiné-Bissau que quiseram contribuir.
Em apenas alguns meses conseguimos o capital necessário para abrir o poço e montar todo o equipamento necessário para que a água subisse à superfície da profundeza de 18 metros para o bem-estar dos habitantes da tabanca de Amindara.
Creio que devemos sentirmo-nos em festa tal como a população de Amindara.
Aqueles que contribuíram, sentem com certeza que com a sua pequena ou grande oferta (dependendo da capacidade financeira de cada um) contribuíram para a construção de um mundo melhor, naquela pequenina parcela de terra na Guiné-Bissau.
O melhor agradecimento que a Tabanca Pequena - Grupo de Amigos da Guiné-Bissau, ONG, pode sentir à distância de mais de cinco mil quilómetros, foi a expressão de alegria e felicidade dos habitantes de Amindara. 

Certos de que estamos a expressar os sentimentos da população Amindarense, queremos expressar a todos quantos contribuíram o nosso MUITO OBRIGADO.

Queremos expressar também os nossos agradecimentos à AD- Acção para o Desenvolvimento na pessoa do querido amigo Carlos Swartz (Pepito)  e a todos quantos colaboraram na obra sobre a sua orientação técnica.

Tabanca Pequena - Grupo de amigos da Guiné-Bissau, ONG

sábado, 17 de julho de 2010

P464-MORREU BASIL DAVIDSON


- um grande amigo da Guiné-Bissau
Faleceu (9 de Julho, com 95 anos) o historiador e jornalista inglês Basil Davidson, o mais profundo conhecedor da África Colonial. Foi o único repórter ocidental que, durante as guerras, visitou as regiões libertadas da Guiné, Angola e Moçambique, conduzido no mato pela mão de Amílcar Cabral, Agostinho Neto e Eduardo Mondlane durante semanas e por várias vezes.
Basil, que em Portugal tem traduzidas algumas das suas obras, tinha amigos e inúmeros admiradores. Um deles era o escritor Jorge Ribeiro, nosso companheiro na Tabanca Pequena, com quem contactou. Em 1999, Basil Davidson participou mesmo no livro «Marcas da Guerra Colonial», de Jorge Ribeiro, dando as suas opiniões sobre os crimes de guerra perpetrados pelos portugueses, tema que fez parte, pela primeira vez, da ordem de trabalhos da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, a 12 de Dezembro de 1973.
Ao lado do marechal Costa Gomes, do historiador Luís Reis Torgal, do general Pezarat Correia, do filósofo Eduardo Lourenço, do último governador de Timor general Lemos Pires, e do antigo ministro do Ultramar Adriano Moreira, Basil Davidson concluiu nessa obra há onze anos: «Claro que foram os militares que cometeram crimes de guerra, mas estava tudo controlado pelo regime fascista. Muitos desses responsáveis já desapareceram, já não é possível fazer nada».
Numa entrevista a Jorge Ribeiro, Basil Davidson afirmou: «A História é complexa; o nosso dever é explicá-la às novas gerações, mostrando-lhes que a empresa colonial cometeu crimes terríveis».
Basil Davidson esteve por três vezes no interior da Guiné. Pela primeira vez, em 1967, acompanhou o líder do PAIGC, Amílcar Cabral. Haveria de lá voltar mais duas vezes, reportagens em cenários de guerra que viriam a estar na base do livro "No Fist Is Big Enough to Hide the Sky", a sua experiência na Guiné.
A Guiné foi um dos países que ele melhor estudou e acompanhou. O PAIGC foi o movimento de libertação que mais admirou. Um dia perguntaram-lhe: Qual foi o maior líder africano que conheceu? Resposta: Amílcar Cabral. " Se Cabral tivesse vivido mais tempo, teria sido muito provavelmente secretário-geral da ONU", disse Basil Davidson.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

P463- A Tabanca de 14-07-2010

Pois foi mais uma quarta cheia de alegria onde a boa disposição as sardinhas assadas e o bacalhau imperaram.
Fomos 36 desta feita sentados à mesa.


E aqui  vai a aposta para esta semana do Euromilhões



Tivemos a visita do Norberto e da esposa Efigénia que estão cá de férias da Suíça onde residem e que têm estado em casa do casal Marques Lopes e Eugénia.


Tivemos também a visita do nosso amigo e agora nosso associado, o escritor e jornalista Jorge Ribeiro que muito nos honra com a sua presença e interesse e que em Maio passado nos visitou pela primeira vez (vide o poste 429)


O nosso camarada Fernando Maria veio pela primeira vez de Vilarinho dos Freires no Peso da Régua para confraternizar connosco.
Era um anseio que tinha há muito finalmente concretizado e não ficou defraudado nas suas expectativas. Saiu da Tabanca feliz e com promessas de voltar logo que possa.


A Clínica de Bor lucrou com este almoço 85,00 € conforme poderão constatar em baixo.


A corrente de solidariedade com aquela Clínica não para e em breve iremos enviar mais material hospitalar e medicamentos.


O projecto das Sementes ganhou nova dinâmica com a realização do Arraial de Benemerência no próximo sábado.
De facto muitos dos que não poderão estar presentes enviaram-nos mesmo assim a sua contribuição que por vezes ultrapassa e em muito o custo do almoço.
Bem hajam todos em nome das aldeias de Amindará e de Medjo.

Não se esqueçam de ver as restantes fotografias no facebook.

Uma nota final para os (ruidosos) festejos do aniversário do nosso querido camarada Joaquim Carlos Peixoto, o nosso professor de Penafiel. Fica aqui um pequeno apontamento.

video

Tenham todos um bom fim-de-semana que eu de certeza vou ter.. ou não houvesse no sábado sardinha assada e frango de chabéu…!!!!
Álvaro

terça-feira, 13 de julho de 2010

P462 - Sementes e água potável para a Guiné-Bissau

A   T A B A N C A   D E   A M I N D A R A   E S T Á   E M   F E S T A



O Pepito enviou-me hoje a seguinte mensagem.
Dispensa comentários. Vivamos com emoção a alegria daquela gente.


Amigo Zé

Amindara está em Festa!!!
Só visto!
Ontem jorrou pela primeira vez água do poço.
O que mais entusiasmou a população foi a surpresa de verem a água a subir sem que fossem os braços de uma criança ou de uma mulher a puxar o balde lá do fundo dos 18 metros.
Não sabiam para que servia o painel solar e pensavam que iriam continuar a "catar" a água.
Agora é só pôr o alguidar a jeito e ala que se faz tarde.
Havias de ver toda a população aos gritos e a dançar.
Só o propiciar esta alegria vale tudo nas nossas vidas.
OBRIGADO Tabanca Pequena!
abraços
pepito

PS: as fotos vão seguir em breve. Para já vai a da placa que assinala o poço.
 Zé Teixeira

domingo, 11 de julho de 2010

P461 - Sementes e água potável para a Guiné-Bissau

                     Já há água potável na Tabanca de Amindara.
Recebi do Pepito da AD- Acção para o Desenvolvimento, a seguinte mensagem em resposta a uma pergunta minha, sobre a existência de água em Amindara.
Já. Claro que sim.
O nosso técnico não está neste momento em Iemberem. Foi em missão à Guiné-Conakry. Logo que ele venha (meados da semana) mando informações e fotos fresquinhas....como a água.
abraço.
pepito

VAMOS COMEMORAR COM FRANGO DE CHABÉU.
Vem connosco no próximo sábado, dia 17, saborear um excelente petisco da Guiné- Bissau – o Frango de Chabéu.

Inscrições até dia 13 – Terça feira.
Com a tua participação, outros poços de água se poderão abrir. 
VEM AO ARRAIAL.
Zé Teixeira

sábado, 10 de julho de 2010

P460-Os Aniversários de Julho

Pois aqui vão os Parabéns a Você para todos os aniversariantes de Julho nossos associados. 
Que os possamos festejar juntos por muitos anos ainda.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

P459-As tabancas de 30 de Junho e 7 de Julho



Época de quente, época de férias a convidar uma escapadela fortuita a lugares mais frescos mas os nossos tertulianos não depõem armas.
Se não são uns são outros e as nossas quartas feiras continuam animadas e com uma frequência surpreendente como surpreendentes são as sardinhas assadas que nunca faltam.
No útimo dia de Junho foram 35 os camaradas que estiveram presentes e na passada quarta, dia 07 foram 40 !
Como vêm não há nada que faça demover os tabanqueiros de confraternizarem.
As imagens dos eventos têm vindo a ser publicadas no nosso cantinho do “Facebook” para não sobrecarregar o espaço aqui no blogue que qualquer dia se esgota.
O Batista é que não tem sorte nenhuma e continua desgraçadamente à espera de ser operado para lhe removeram a vesícula. Falou-me ontem ao telefone mais animado, parece que lhe marcaram para hoje novamente a cirurgia.

Na semana passada  tivemos a festa de anos do Guimarães que se fez acompanhar de um magnífico bolo de homenagem à sua companhia que esteve em Tite:


Mas pela aparência parece que o bolo foi pequeno para tantos convivas senão atentem nas expressões do Zé Teixeira e do Moita




O Euromilhões tornou a “pintar” e na semana passada ganhamos pouco mais de 13 euros que como sempre foram aplicados na compra de nova aposta.




Recebemos finalmente a totalidade da nossa encomenda de material hospitalar que prefez um total de 1 594,00 € e os respectivos caixotes já estão com a Natália da Viver 100 Fronteiras para seguirem brevemente para Bissau.
Apesar disso já temos mais quase 1 000,00 para ajuda humanitária aquela Instituição que recentemente foi oficialmente inaugurada.
É um dos nossos projectos com maior sustentabilidade graças à persistência dos nossos camaradas que todas as quartas feiras marcam presença no Milho Rei em Matosinhos. Bem hajam todos ,


O projecto da água potável e sementes continua a evoluir com naturais dificuldades dado o esforço financeiro que está envolvido.
No próximo dia 17 esperamos ter muita gente a marcar presença no nosso arraial para que este constitua um êxito. Não se esqueçam de marcar e sobretudo de nos ajudar a angariar presenças.
As sardinhas e o frango de chabeu já estão garantidos, só falta mesmo a vossa imprescindível presença.
Apesar de tudo o saldo para a conclusão do 1º poço em Amindará está praticamente conseguido. Daí a necessidade de se pensar nos novos poços que tanta falta fazem naquela Guiné de quem tanto gostamos. Vai seguir-se Mejo mais uma pobre aldeia do Cantanhês mas estamos ainda muito longe de 5 000,00 € necessários…


Não deixem de nos apoiar com a vossa presença cada quarta-feira e com a vossa ajuda que muitas vezes nem precisa de ser material mas através dos vossos conhecimentos podem ser sinalizadas formas de obter fundos para o nosso projecto mais abrangente já que envolve o bem estar de populações inteiras, refiro-me obviamente ao projecto sementes e água potável para a Guiné Bissau.


Façam o favor de terem todo um bom fim-de-semana


Álvaro