quinta-feira, 17 de setembro de 2009

P240-Os 35 anos do regresso do nosso MORTO-VIVO


Pois esta última quarta-feira tivemos mais uma festa de aniversário mas desta vez bem original.
Fazia (ou faz hoje dia 17, mais precisamente) 35 anos que o António Silva Batista regressou do seu cativeiro de mais de dois anos.

Foi o dia do seu segundo aniversário pois nesse dia o Batista renasceu. Pode dizer-se mesmo que renasceu das cinzas já que há mais de dois anos que estava morto. Assim se pensava.

Ainda bem que o Batista voltou para o nosso seio para poder pelo menos semanalmente confraternizar connosco e esquecer aqueles dois anos que passou num cativeiro injusto sem nunca ter disparado sequer um tiro. Era o drama de tantos e tantos que na altura eram obrigados a participar numa guerra que não era deles, a fomentar ódios sem saber razões e a sofrer no corpo as dores de uma injustiça que não compreendiam.

Quando trouxemos o Batista para o nosso seio, duas coisas lhe prometemos: uma era que o ajudaríamos a obter uma pensão de prisioneiro de guerra mais que merecida e outra foi que todas as quartas feiras ele teria livre trânsito na Tabanca Pequena de Matosinhos e nada pagaria até obter a sua merecida pensão de prisioneiro de guerra. Era uma homenagem que todos os camaradas que participam no almoço lhe prestariam por aqueles injustos mais de dois anos de cativeiro.

O almoço decorreu animado e participado como sempre. 31 Tertulianos estiveram presentes e fielmente contribuíram com a sua alegria para mais um momento de desintoxicação de espíritos.

Fica aqui a reportagem fotográfica e um pequeno filme da autoria do Manuel Carmelita. Uma nota especial para mais uma cara nova que apareceu, o Manuel Almeida que esteve em Bula.

video



o Batista feliz no nosso meio

Três fundadores da Tabanca Pequena de Matosinhos, o Zé Teixeira, O Delfim Santos e o Xico Allen

O Man. Teixeira o Carvalho e o Barbosa


O Jorge empolgado na defesa dos seus argumentos e o Victor a fazer contas pelos dedos


O nosso tesoureiro Álvaro Basto sempre atento para que ninguém dê o golpe

O Manuel de Almeida, a cara nova da semana, que esteve em Bula no BCAV 1915 a assinar o livro de honra






3 comentários:

  1. Querido Camarada Batista

    Quero particularizar as minhas felicitações pelas tuas 35 (TRINTA E CINCO) Primaveras, já que o que havia ficado para trás é, mesmo, para esquecer, para ti e... para nós.
    Original estes (des)anos que, afinal, celebrabos todos os dias a propósito de qualquer outra coisa.

    Deves tratar a tua imagem de modo a que a letra diga com a careta. Quero dizer que tens de arrebitar o teu estilo para mostrar que só tens 35 anos e que desejo (desejamos) sejam repetidos mais umas quantas vezes.

    Abraços de Parabéns, do
    Santos Oliveira

    ResponderEliminar
  2. Boa noite Tabanca e os seus camaradas.
    Sou filha de um vosso tertuliano, para mim um herói.
    Privei convosco na Figueira da Foz, em casa de um outro vosso camarada.
    Espero em breve estar presente num dos vossos salutares convívios.
    B.

    ResponderEliminar
  3. ola eu sou a filha do antonio batista e gostaria de agradecer a todos um obrigado pela atenção ao meu pai.

    ResponderEliminar